Análise do Jornalismo participativo na zerohora.com

maio 1, 2008 at 11:40 pm (Sem-categoria)

 

 

O site zerohora.com cada vez mais  cativa  seus leitores pela sua interatividade em  participar de sua página virtual, seja por envio de artigos, poesias, crônicas, fotos, vídeos e até envio de matérias.

Nos blogs,  parte que faz mais sucesso a página, tem  o maior número de participação do usuário  onde comentam os textos publicados.

Voltando um pouco para a participação dos leitores pelo envio de crõnicas, poesias, o legal é que os jornalistas  também podem comentar e até fazer um texto com referência ao texto do leitor, esta é a melhor forma de aproximar cada vez mais o jornalista e aquele que consume informação.

Outra parte destinada a participação dos usuários, é ” o seu olhar”, onde  poderá postar fotos, documentando o seu olhar o seu ponto de vista, curiosidades de suas viajens. o interessante  é a participação do internauta que poderá fazer albúns assim como vizitar outros. Percebe- se  que existem poucos comentários dos albúns  nesta coluna, mas não podemos dizer que os albúns não são vizitados.  Também pode ser postados em outra galerias  fotos como albúns de famíla e o meu carro inesquecível.

No  repórter -leitor, o os usuarios poderão colaborar com o site enviando reportagens, fotos vídeos para oveículo, uma grande oportunidade do leitor participar do canal. Para isto é muito simples, primeiramente você terá que realizar um cadastro, depois disto é só enviar o seu material que será analisado pelos editores de zero.hora, que no prazo de 48 horas dará a resposta se a sua reportagem irá ser publicada ou não.

Interessante é  que os editores procuram dar diversas sugestões de como elaborar um bom texto, sugestões de temas, posicionamentos e técicas para realização de fotos e vídeos.

As reportagens em sua maioria enviadas pelo repórter-leitor são acidentes de trânsito, temporais e diversões. Podemos notar que as reportagens não são muito comentadas pelos internautas, podendo dispertar a nossa dúvida se realmente os usúarios estão realmente lendo as reportagens ou não. Se a resposta for não o motivo certamete seja que a está sessão esteja escondida na página, merecendo mais destaque.

Em promoções os leitores poderão participar concorrendo a brindes como ingressos para cinema e shows. Geralmente as promoções  pedem para seus usuários participar mandando frases a respeito  tema.

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Nunca é tarde para quem quer aprender

maio 1, 2008 at 9:01 pm (Sem-categoria)

A necessidade de trabalhar cedo por motivos financeiros é o grande motivo do abandono da sala de aula, anos se passam e o desafio de tentar se alfabetizar é constante mas não para aqueles que enfrentam de frente esta oportunidade ímpar que todos nós temos o direito:a educação. Senhores da melhor idade enfrentam o tempo no intuito da aprendizagem voltando as classes, ou mesmo em projetos que visam alfabetizar quem não teve esta oportunidade. Um exemplo desses projetos é realizado por uma professora em parceria com o PROAJA, programa  da Prefeitura de Porto Alegre, o projeto  visa a alfabetização de jovens e adultos na zona sul da capital.

O projeto iniciado no começo de abril deste ano  em uma sede improvisada nos fundos da paróquia Nossa Senhora da Misericórdia no bairro Restinga, as aulas acontecem três vezes por semana (terça, quarta e sexta-feira), sempre caracterizada pelo alto astral de seus alunos.

Até o momento frequentam 19 alunos na faixa de 60 a 88 anos,  há também uma única jovem de 22 anos. A maioria dos alunos possuem grande dificuldade por não saberem nem formar uma única palavra . Para facilitar o método de aprendizagem daqueles que realmente são analfabetos  a professora separa os alunos em duas mesas pelo grau de dificuldade em aprender os alunos que não tem nenhuma noção de ensino ficam a frente dos que já possuem alguma noção e isso facilita o ensino de ambas as partes.

 

Dona Evaneci, estudou até a terceira série há cinco anos atrás, hoje ela é uma das alunas do projeto

A professora Juçara Souza Silva, 49 anos, diz que tem vocação em ensinar e que percebeu anos atrás quando dava aulas de catequeze, isso a motivou a cursar magistério, depois de formada começou a lecionar para os alunos de séries iniciais, pouco tempo depois foi convidada pela  uma  ONG  a alfabetizar pessoas de idade mais avançada, onde permaneceu durante dois anos, sempre trabalhando na sua comunidade-Gosto do que faço e me alegro com o retorno do meu trabalho seja através da alfabetização dos meus alunos, ler, escrever vejo a alegria em seus olhos pelo orgulho de estar aprendendo a ler simplesmente uma palavra de duas sílabas, a emoção de assinar o próprio nome, isso me realiza e me dá força para continuar a ensinar, diz a professora.

 

Além do prazer de ensinar a prafossora atualmente esta cursando a faculdade de letras para estar apta a lecionar para turmas do esnsno médio

Vídeo dos alunos fazendo uma tarefa:

 

Para o aposentado Paulo Rosa, 70 anos, um dos alunos do projeto, este trabalho ressalta a impotância de aprender a ler e escrever o que não houve a oportunidade pois teve que abandonar no primeiro ano de escola para trabalhar na lida no interior, mais tarde aos 17 tentou novamente ingressar nos estudos e novamente não conseguiu por motivos financeiros, agora ele afirma-Nada mais há de me atrapalhar em aprender escrever que é minha maior dificuldade pois ao longo da minha vida aprendi a ser bem informado e saber de diversos assuntos, diz o aluno.

Bem diferente é o caso de Maria Angélica que nunca foi a escola por não ter condições financeiras e desenteresse de sua família, agora com 22 anos e três filhos resolveu se dar novamente uma chance a começar a aprender tudo isso porque há dois anos atrás, em sua primeira tentativa de estudar, ela foi vítima de uma bala perdida e teve que adiar os seus estudos. Perguntado a ela o porque de não freqüentar uma escola realmente a aluna afirma que tem muita vergonha porque se acha muito velha para estudar na primeira série. E o que será que ela pretende fazer após a conclusão do curso? Tive o silêncio como sua resposta.

 

Maria Angélica tem vergonha de ser “velha”, por isso não quer estudar numa escola

O projeto tem duração prevista de seis meses os alunos são avaliados e recebem após a conclusão do curso o certificado reconhecido pela SEC (Secretaria da Educação), que irão encaminha-lás á escola. Porém a professora ressalta que a maioria deles acabam não indo para a escola por motivos de vergonha por serem velhos. Caso o aluno concluir o curso e não querer ingressar na escola poderão participar de outra etapa no qual o grau de dificuldade de ensino será mais avançado.

 

 

Os interessados em participar deste projeto é só comparecer na Paróquia  Nossa Senhora da Misericórdia, na avenida João Antonio da Silveira, 2.254 (Restinga), procurar por Jussara , munidos com a carteira de identidade para a realização da inscrição.

Link permanente Deixe um comentário

A Fascinante Dublin

abril 5, 2008 at 5:58 pm (Sem-categoria)

Desde a década de 60, a capital Dublin localizada a oeste da Irlanda passou pelo um grande processo de restauração. Hoje Dublin é conhecida pelo seu glamour, oferecendo tudo o que se pode imaginar de uma cidade: arte, cultura e muita agitação noturna. Deve ser por isso que a cidade atrai estudandes de diversos paises. Com certeza Dublin está à altura de muitas cidades da Europa.

A cidade une ao mesmo tempo o respeito ao seu patrimônio histórico e também, as tendências da modernidade.

Durante o dia, uma boa pedida é andar as margens do Rio Liffey, o mais importande, pois ele divide a cidade, ele flui na direção oeste-leste ao longo do centro de Dublin. Ou então um passeio de barco, uma grande oportunidade para conhecer um pouco mais a história de Dublin.

Rio Liffy
Ponte Ha’penny

Existe um conjunto de museus e sítios históricos de todos os tipos, para explorar tais vamos começar pelo Castle Dublin-construido entre 1208 e 1220 é um dos edifícios mais antigos da cidade, representou o centro do império britânico na Irlanda durante 700 anos. Hoje o castelo abriga além de alguns escritórios governamentais, a fabulosa biblioteca Chester Beaty Libreary, com um acervo de arte antiga e centenas de iluminuras manuscritos desenhados.

Castle Dublin
Detalhe do castelo
Perto do Dublin Castle fica a principal igreja da cidade,St Patrick Cathedral
Fundada no ano de 600 por Strangbon, o primeiro conquistador da Irlanda – o Christ Church Cathedral é o prédio mais antigo de Dublin

Do outro lado do rio, na porção norte de Dublin, dê um pulo na agitada Connell Street, sede dos correios, onde estas localizadas grandes estátuas dos grandes heróis da libertação irlandesa, como General Post Office o mais político dos monumentos da cidade, na Páscoa de 1916, foi na escadaria desse prédio que Patrick Pearse leu a proclamação da independência da República da Irlanda.

Connel Stret

Vale a pena passar pela universidade mais antiga do país, fundada em 1592, a Trinity college, onde passaram famosos escritores como Oscar Wilde, Bernard Shaw e james Joyce.

 

Trinity College
Agora que já conhecemos um pouco mais da cidade, seus pontos turísticos, não podemos esquecer da vida noturna da cidade que se cada vez mais conhecida pelos seus pubs e por gente bonita que frequentam estes locais.

Não podemos deixar de citar uma das famosas ruas da cidade, a Grafton Street a rua de comércio mais elegante e sofisticada de Dublin. Essa rua termina na Praça Stephen’s Green, que dá acesso a zona mais abastada onde se caracteriza pela sua arquitetura georgiana predominante.

Asissta um vídeo dos pontos turísticos da cidade:

Dublin tem um moderno aeroporto internacional com bastantes ligações ao resto da Europa e aos estados Unidos. No entanto, uma das maneiras mais populares de chegar à cidade é pela via marítima a partir da Inglaterra. Existe um fato ligações marítimas de Dublin a Liverpool e Holyhead, no porto no País de Galles bem próximo de ir.

Informações adicionais:

Línguas oficiais: Inglês e o Gaélico/ moeda: Euro/ visto: Não é necessário para até 90 dias/ Fuso Horário 3 horas a mais que o horário de Brasilia ( Brasil).

Crédito fotos: Panaroma e Flickr yahoo

Link permanente Deixe um comentário

Last.Fm- A comunidade Musical da Internet

abril 5, 2008 at 5:51 pm (Sem-categoria)

player_v1.png

Para quem não conhece ainda, apresento a Last.fm trata-se de uma rádio social online, que possibilita a participação dos internautas a criar e personalizar a sua própria rádio compartilhando suas preferências musicais com outros usuários.

No Last.Fm, você pode houvir a sua e milhares de rádios disponíveis de usuários com uma excelente qualidade sonora igual a de um cd basta utilizar um player plugin do Audioscrobbler ou escutar a própria rádio virtual. Você é quem escolhe o gênero de músical que deseja escutar, além disso, você pode interromper uma canção, recomendar para o seu amigo e também houvir músicas parecidas de outros artistas com estilos parecidos com o seu.


Bandas e cantores também tem sua página no last.fm, onde podemos encontrar seus vídeos, musicas para download, albúns, biografias, bandas semelhantes, os ouvintes que mais escutaram e muito mais.

lastfm.png

Toda vez que você vizita um perfil de usuário, é mostrado o seu gosto comparado com o dela, existindo uma classificação como baixo, médio ou alto.Na pesquisa genero desejado banda e cada música tocada é exibido, fotos, capas do cd, informações do artista procurado.

Poderão ser vistos também os artistas mais bem ranqueados no momento , ou seja, os mais escutados .

O portal abre espaço para o usuário escrever suas críticas musicais ou simplesmente fazer um comentário para todos lerem no seu diário.

Para fazer parte desta comunidade musical, basta criar um login através de um cadastro permitindo o direito ao uso de todas as finalidades.

Depois que vocês ficaram conhecendo um pouco mais da rádio virtual, falaremos um pouco sobre as teorias de Steven Johnson sobre o portal.

Link permanente Deixe um comentário

Motociclistas agitam Sapucaia do Sul

dezembro 2, 2007 at 6:55 pm (Sem-categoria)

Sapucaia tremeu neste último final de semana,1 e 2 de dezembro, com a 6° edição do Moto Tchucos. Evento que trouxe para os arredores do ginásio Kurashiki, cerca de de 3 mil pessoas, reunidos por um único motivo a adimiração pelo motociclismo.

Há seis anos atrás, Fabiano Soares e Luíz Eduardo Pires, dois sapucaienses apaixonados por motos tinham a idéia de participar de um grupo de motociclistas em Porto Alegre. Percebendo a necessidade de criar um clube em sua cidade , eles acabaram fundando em sua cidade no dia sete de outubro de 2001 o tchucos Moto Clube. Através de viagens,os integrantes se conheceram. Apartir daí , começaram a organizar reuniões, fizeram planos,criaram camisetas e logo começou a se expandir, hoje o clube é formado por 28 motociclistas, diz Eduardo , vice-presidente do Tchucos.

Para este grande encontro que contou com o apoio das secretarias da sáude, esporte e cultura da Prefeitura de Sapucaia do Sul.

Reuniram-se no encontro 60 grupos de motociclistas de diversas cidades: Porto Alegre, Canoas, Esteio, Novo Hamburgo, Sapiranga, Caxias e até São Lorenzo da Argentina.

Não podemos esquecer também das centenas de simpatizantes que tiveram a oportunidade de presenciar inúmeras atrações como a corrida da tartaruga, o famoso cabo de guerra entre os clubes e o show welling com o pessoal da Arte e Equilíbrio, um verdadeiro show de acrobacias radicais que levou o públco ao delírio, mesmo embaixo de um sol escaldante e de uma temperatura que passava dos 30 graus.

Assista o verdadeiro show de acrobacias e manobras da equipe Arte e Equilíbrio

Além de divulgar está modalidade esportiva e crescer fazendo que saia apenas do “mundo” dos motociclistas, este evento tem a finalidade de fazer novos amigos e incentivar os motociclistas para continuarem e fazendo cada vez melhor, diz Sandrinho que faz parte da equipe da Arte e equilíbrio.

O motoqueiro de hoje…

 

 

e o motoqueiro de amanhã

Entre as diverças atrações os vizitantes puderam conferir exposições de artesanatos no ginásio, artigos para motoqueiros, área de alimentação, capping, shows com as bandas Boca Sinos e Plano B, além da circulação de muita gente bonita.

Para o vice presidentedo Tcucos diz que além da confraternização entre os motociclistas e o público, o encontro tem a finalidade de tirar aquela idéia das pessoas de que os motoqueiros são marginais, arruaceiros, brigões e drogados.”Ningém divulga o que fazemos de bom, como a boa ação de natal que realizamos todos os anos”, desabafa.

 

        Mesmo com a alta temperatura, o público fez questão de acompanhar

O professor aposentado, Marco Pedrizzio, 60 anos, do grupo da cavalaria de caxias, veio prestigiar o evento. Sua paixão por motos veio há mais de 44 anos, por intermédio de seu tio que ensinou a andar. Pedrizzio veio acompanhado de sua esposa, Lair:-Venho nos festejos sempre com o meu marido, principalmente para conhecer gente joven, comenta. Nos tempos em que namorava com Marco, há 40 anos atrás, ele já era fascinado por motos, só que naquele tempo era lambreta, relembra ao risos .

Confira fotos de algumas motos que chamaram a atenção do público

Dica: Um link no site inema , você encontrará os diversos encontros de motociclistas realizados  neste ano, vale conferir.

Quem foi ao evento, vindo de  Porto Alegre era só seguir a BR116 , confira no mapa

Link permanente Deixe um comentário

Elaboração Pauta II

novembro 30, 2007 at 10:30 pm (Sem-categoria)

A próxima matéria a ser publicada no blog será a 6ª edição do Moto Tchucos, um encontro de motociclistas. O evento terá musica, brincadeiras e show de pilotagem. Ocorrerá nos dias um e dois de dezembro, no ginásio de esportes Kurashiki, em Sapucaia do Sul.

Link permanente Deixe um comentário

Esporte Clube Cidadão:Aprendizagem e Inclusão na Sociedade

novembro 23, 2007 at 10:05 pm (Sem-categoria)

Idealizado pelo instituto do tetracampeão e atual técnico da seleção brasileira de futebol, Carlos Caetano Bledorn Verri, o Dunga -Instituto Dunga de Desenvolvimento do Cidadão(IDDC), junto com a Associação de Cristã de Moços de Porto Alegre(ACM), desenvolve o projeto Esporte Clube Cidadão. Há mais de seis anos, a entidade vem promovendo a concientização da cidadania de crianças, jovens e adultos através de atividades ligadas ao esporte, cultura e capacitação profissional, numa das comunidades mais carentes da capital.

A entidade beneficente, localizado no bairro Restinga, uma das regiões mais vulneráveis de Porto Alegre, atende 400 beneficiários entre crianças e adolescentes de seis a 18 anos em estado de risco e de vulnerabilidade social, encamihadas pelo conselho tutelar e de escolas públicas da comunidade. Oportunizando condições de significativas mudança de vida e pleno desenvolvimento na formação destes.

O acompanhamento são diversos, vão desde físico ligados a diversas atividades esportivas, artes, informática e nutricional( reforço alimentar).

Construida numa área de cinco hectares, terreno cedido pela prefeitura, a Vila Restinga Olímpica como é chamado o centro social e esporivo conta com inúmeras salas de recreação, uma ampla cozinha, refeitório, laboratório de informática e principalmente a cancha esportiva.

O projeto conta com a participação de 26 profissionais, sendo que em cada área existe um supervisor e três estagiários. São profissionais que oferecem o seu carinho e atenção para muitos jovens que muitas vezes não recebem de sua família e muito menos da sociedade.

Os cursos profissionalizantes como o de informática, que conta com a parceria da empresa DELL( mensalidades a baixo custo) e o de gastronomia( gratuito), destinados a adolescentes adultos que estejam desempregados e que possuam renda familiar baixa, uma triagem é feita para os interessados em participar dos cursos. Em alguns casos, após o término do cursos já são encaminhados para um emprego fixo- diz a coordenadora do projeto, Nádia Cristina Araújo.

Prova disto, é Kelly Silva 22 anos, cerca de um ano concluiu o seu curso de gastronomia e já está no seu segundo emprego: “Foi muito importante para mim a realização deste curso, antes eu não conseguia serviço de jeito nenhum por não ter qualificação profissional e também não ter condições financeiras em me qualificar”, afirma a moça que hoje trabalha numa loja de conveniência.

Vamos conferir um vídeo na cozinha do Projeto onde são realizados alguns cursos um deles é o de panificação.

A maior parte dos investimentos para a manutenção do projeto continuam vindo de seus idealizadores e com empresas parceiras. Doações são sempre bem vindas.

 

 

Biblioteca

 

Apenas duas pessoas trabalham como voluntários no Esporte Clube Social, uma na parte do artesanato que realiza um trabalho com grupo de mulheres visando conseguir uma fonte de renda a mais para as senhoras, e outra na jardinagem mas não assiduamente. A coordenadora explica a ausência de voluntariados se deve principalmente a distância do local, lamentando principalmente a falta de voluntários ligados a atividade esportiva.

Link permanente 2 Comentários

Exercício de Hipertexto

novembro 16, 2007 at 3:30 pm (Sem-categoria)

Após o vendaval, a reconstrução

Moradores tentam reconstruir seus bens e normalizar a vida no noroeste do Estado

Silvana de Castro, Missões | silvana.castro@zerohora.com.br

 

Mais 24 horas depois do vendaval ter assolado o noroeste gaúcho, o caos ainda tomava conta das ruas e da rotina dos moradores de cidades como Boa Vista do Buricá e Porto Mauá.

Telhas e galhos espalhados pelas vias, postes de energia elétrica inclinados e edificações sem cobertura ainda podiam ser vistos. Com a trégua da chuva e do vento, os telhados ficaram repletos de gente. Muros viraram varais de roupas e cobertas molhadas.

Em Municípios como Boa Vista do Buricá, os funcionários da prefeitura que auxiliam as famílias atingidas estavam também cuidando de suas moradias. O aposentado Adão Armindo Baierle, 64 anos, teve de contratar cinco homens para colocação das telhas que comprou.

— Estava dormindo. Quando acordei, o telhado já tinha voado. Levantei na água. Minha mulher e minha filha gritavam muito — recorda o aposentado.

A cidade estava sem luz até a tarde desta quinta-feira. Cerca de 80% das edificações foram danificadas. O prefeito Jorge Gilberto Klockner (PTB) está preocupado com as escolas e creches municipais. Sem as aulas, os funcionários de fábricas e empresas teriam que ficar em casa com os filhos.

A reconstrução em Porto Mauá é mais delicada. Não só as coberturas de residências se foram com o vento, mas também paredes de concreto e madeira. Das 287 moradias atingidas, há 25 totalmente destruídas. Em uma delas, morreu durante o temporal o agricultor Alirio Dallabona, 55 anos, quando uma viga de concreto caiu sobre ele.

A prefeitura ajudará a erguer as casas de quem não tem condições financeiras. Os moradores de Porto Mauá terão outra história triste para contar do vendaval: o cemitério da localidade de Sete de Setembro teve 50% dos túmulos derrubados.

Em Santa catarina, 11 municípios sofreram com o vendaval, deixando centenas de pessoas desabrigadas.

Fonte: Site Zero Hora.com

Link permanente Deixe um comentário

Elaboração de Pauta

novembro 13, 2007 at 11:09 pm (Sem-categoria)

A matéria a ser publicada no blog será sobre iniciativas e instituições que trabalham na promoção da educação, saúde e da cultura, ajudado crianças e jovens a garantir um futuro melhor.

O instituto Ronaldinho Gaúcho, localizado no bairro Hípica, na zona sul da capital tem o objetivo de dar uma oportunidade de crescimento e formação aos jovens carentes, através de atividades esportivas, cursos de informática, além de tantas outras.

Entrevistar responsáveis do projeto para saber como funciona, seu inicio, pessoas envolvidas, atividades desenvolvidas, parcerias, como é feita escolha dos jovens para participarem do programa.

Link permanente Deixe um comentário

Porto Alegre e a 6ª edição da Bienal do Mercosul

outubro 19, 2007 at 7:43 pm (Sem-categoria)

 

Porto Alegre já está vivendo arte com a 6ª Bienal do Mercosul um evento já consolidado como o maior mostra de arte latino-americano que acontece de primeiro de outubro e se estenderá até o dia 18 de novembro. Nesta edição a binal reune 250 obras de 67 artistas de 23 paises em seis mostras, sendo três individuais distribuídas no Museu do Rio Grande do Sul (MARGS), no Santander Cultural, além de três coletivas instaladas no armazéns do Cais do Porto.

 

 

No Margs os espectadores terá a oportunidade de encontrar no primeiro andar dezenas de obras do artista uruguaio Francisco Alberto Matto Vilaró, vindas do Uruguai, Estados Unidos e de alguns paises da Europa. Ainda no mesmo local, porém no segundo andar podemos conferir 19 trabalhos do brasileiro Öyvind Axel Christian Fahlström, suas obras consistem em criticar a política, mostrando de forma inteligente, passsando pela situação social política da américa latina, como ditaduras militares, o populismo de Vargas e a Guerra Fria.

 

Para conhecer um pouco mais deste artista, uns dos mais conhecidos internacionalmente, porém pouco conhecido pelo o público brasileiro, uma boa dica é visitar a página virtual do artista, lá você poderar encontrar diversas obras do autor.

 

No Santander Cultural é possível encontrar a exposição monográfica do argentino Jorge Mach, considerado atualmente um dos artistas conteporâneos mais famoso do seu país. Suas obras se caracterizam pelo sentido poético, descoberto em elementos do nosso cotidiano adaptados a instalações, podemos ainda encontar vídeos e fotografias. Ao todo, são 55 trabalhos expostos na mostra.

 

Às margens do Rio Guaiba, os armazéns do Cais do Porto, também servem de instalações à Bienal onde os visitantes poderõa encontrar três mostras coletivas como a Zona Franca, localizadoa no armazén três , uma zona sem limites geográficos e culturais ou de formato, inclui instalações de vídeos e animações japonesas. As obras te o objetivo de apresentar ao público projetos artísticos mais significativos da atualidade.

 

Ainda no mesmo espaço é desenvolvido o programa pedagógico onde é desenvolvido, envolvendo professores na realização de oficinas, salas de aula, biblioteca, palestras mostras de vídeos, atelies e painel para a exposição de trabalhos de alunos.

 

Vale conferir o vídeo do espaço pedagógico.

Na mostra Sem Fronteiras apresentam trabalhos realizados a partir da visão dos artistas residentes da fronteira entre Paragai, Argentina e Brasil.

Em Converas as obras dentro deste espaço exploram as relações do Mercosul com o mundo através do diálogo entre obras de arte escolhidos pelos próprios artistas, que em alguns caos transitam para a literatura, o cnema e a música.

Após o final desta edição da Bienal, as obras da exposição deverão passar por algumas cidades do Brasil, e também algumas capitais do Mercosul como Buenos Aires, Assunção e Santiago do Chile.

Confira algumas fotos da Bienal

 

 

Fiz um pequeno percurso dos locais da mostra até a Usina do Gasometro onde acontece outro evento de destaque a exposição da RBS. Clic aqui e veja o trajeto.

Leia Também:

Link permanente Deixe um comentário

Next page »