Porto Alegre e a 6ª edição da Bienal do Mercosul

outubro 19, 2007 at 7:43 pm (Sem-categoria)

 

Porto Alegre já está vivendo arte com a 6ª Bienal do Mercosul um evento já consolidado como o maior mostra de arte latino-americano que acontece de primeiro de outubro e se estenderá até o dia 18 de novembro. Nesta edição a binal reune 250 obras de 67 artistas de 23 paises em seis mostras, sendo três individuais distribuídas no Museu do Rio Grande do Sul (MARGS), no Santander Cultural, além de três coletivas instaladas no armazéns do Cais do Porto.

 

 

No Margs os espectadores terá a oportunidade de encontrar no primeiro andar dezenas de obras do artista uruguaio Francisco Alberto Matto Vilaró, vindas do Uruguai, Estados Unidos e de alguns paises da Europa. Ainda no mesmo local, porém no segundo andar podemos conferir 19 trabalhos do brasileiro Öyvind Axel Christian Fahlström, suas obras consistem em criticar a política, mostrando de forma inteligente, passsando pela situação social política da américa latina, como ditaduras militares, o populismo de Vargas e a Guerra Fria.

 

Para conhecer um pouco mais deste artista, uns dos mais conhecidos internacionalmente, porém pouco conhecido pelo o público brasileiro, uma boa dica é visitar a página virtual do artista, lá você poderar encontrar diversas obras do autor.

 

No Santander Cultural é possível encontrar a exposição monográfica do argentino Jorge Mach, considerado atualmente um dos artistas conteporâneos mais famoso do seu país. Suas obras se caracterizam pelo sentido poético, descoberto em elementos do nosso cotidiano adaptados a instalações, podemos ainda encontar vídeos e fotografias. Ao todo, são 55 trabalhos expostos na mostra.

 

Às margens do Rio Guaiba, os armazéns do Cais do Porto, também servem de instalações à Bienal onde os visitantes poderõa encontrar três mostras coletivas como a Zona Franca, localizadoa no armazén três , uma zona sem limites geográficos e culturais ou de formato, inclui instalações de vídeos e animações japonesas. As obras te o objetivo de apresentar ao público projetos artísticos mais significativos da atualidade.

 

Ainda no mesmo espaço é desenvolvido o programa pedagógico onde é desenvolvido, envolvendo professores na realização de oficinas, salas de aula, biblioteca, palestras mostras de vídeos, atelies e painel para a exposição de trabalhos de alunos.

 

Vale conferir o vídeo do espaço pedagógico.

Na mostra Sem Fronteiras apresentam trabalhos realizados a partir da visão dos artistas residentes da fronteira entre Paragai, Argentina e Brasil.

Em Converas as obras dentro deste espaço exploram as relações do Mercosul com o mundo através do diálogo entre obras de arte escolhidos pelos próprios artistas, que em alguns caos transitam para a literatura, o cnema e a música.

Após o final desta edição da Bienal, as obras da exposição deverão passar por algumas cidades do Brasil, e também algumas capitais do Mercosul como Buenos Aires, Assunção e Santiago do Chile.

Confira algumas fotos da Bienal

 

 

Fiz um pequeno percurso dos locais da mostra até a Usina do Gasometro onde acontece outro evento de destaque a exposição da RBS. Clic aqui e veja o trajeto.

Leia Também:

Anúncios

Link permanente Deixe um comentário

Mostras paralelas a Bienal do Mercosul

outubro 19, 2007 at 7:34 pm (Sem-categoria)

A novidade desta edição é  o surgimento de algumas mostras paralelas a Bienal do mercosul como a Bienal B e Essa é POA, buscando apresentar propostas alternativas ao evento, oferencendo ao público  diveras opções culturais, em sua maioria gratuitos.

A mostra Essa é POA foi criada com o intuito de  de envonver a conunidade artística gaúcha, para que possam ganhar visibilidade. A exposição está localizada no Galpão desativado do DC Navegantes , reunindo 224 artistas dividido entre 12 projetos coletivos que vão desde a pintura até a cerâmica.

 Também em contraponto a Bienal do Mercosul, a Bienal B, organizada de forma independente, promove diversos eventos espalhados em 25 espaços na capital, entre galeria s de arte, bares e no  aeroporto Salgado Filho. Ao todo são  300 participantes  inscritos na maioria jovens artistas, são exposições, shows, mostra de vídeo e arte, oficinas  de peças teatrais e  fotografias.

Para saber os locais de exposições dos trabalhos é só acessar o site da Bienal B.

Link permanente 1 Comentário